A Chery está investindo muito em novas marcas no mercado global, iniciando as vendas da Omoda/Jaecoo, duas linhas diferentes que atuam sobre a mesma empresa. O plano de expansão inclui o Brasil, onde as vendas começarão em meados deste ano. Enquanto isso, a fabricante apresenta o Omoda 5 EV na Europa, onde é conhecido como Omoda E5, e que será um dos carros a serem vendidos por aqui.

Assim como será no Brasil, o Omoda 5 EV complementa oferta do SUV-cupê na Europa, onde uma versão a combustão também estará disponível. Porém, a aposta maior está na variante elétrica, aproveitando a tendência do mercado local e seguindo uma estratégia parecida com a da BYD eGWM. Vamos descobrir como ele é.

Exterior

O Omoda 5 é um SUV-cupê de porte médio, com 4.400 metros de comprimento, 1.830 mm de largura, 1.590 mm de altura e 2.630 mm de entre-eixos. Estas medidas não mudam independente da motorização usada. O porta-malas tem capacidade para 378 litros, subindo para 1.075 litros com os bancos traseiros rebatidos.

As primeiras diferenças entre o Omoda 5 e o Omoda 5 EV elétrico podem ser vistas no exterior. A versão elétrica, traz algumas mudanças para melhorar a sua aerodinâmica, abandonando a grade frontal para usar um para-choque quase que totalmente fechado e alguns pequenos detalhes aerodinâmicos.

A linha na borda do capô traz o nome da marca e um truque para esconder a porta de recarga, posicionada na parte dianteira. Nas bortas estão uma linha em LED para iluminação diurna, deixando os faróis principais logo abaixo. Outra diferença está nas rodas, que são mais fechadas, outro método para melhorar a aerodinâmica.

A traseira é igual ao modelo a combustão, usando uma lanterna final com formato de bumerangue nas bordas. A Omoda optou por um caimento do teto mais suave, para não perder muito espaço no teto para os bancos traseiros e o porta-malas. Assim, não ficou tão exagerado como um SUV-cupê.

omoda-e5---suv-eletrico-sera-lancado-no-brasil

O Omoda 5 EV foi apresentado em um evento na sede da marca em Wuhu (China)

Interior

O interior do novo Omoda 5 lembra muito os últimos lançamentos da Chery na China. A cabine do SUV chinês de emissão zero apresenta uma nova tela curva dupla em forma de C de 24,6 polegadas de alta definição, combinada com um sistema avançado de iluminação ambiente com 256 cores.

Tudo isso é gerenciado pelo chip Qualcomm 8155, um dos mais recentes em tecnologia automotiva, que deve garantir uma suavidade de operação sem precedentes para carros orientais, um fator muito importante, considerando que até dez modos de direção diferentes podem ser escolhidos a partir dele.

Omoda 5 EV

Motor e a mecânica

Mas vamos ao que interessa. Em um nível mecânico, o Omoda 5 EV é equipado com um motor que é descrito pela empresa como "altamente avançado", capaz de entregar uma eficiência geral de 94%, graças, acima de tudo, a um complexo sistema de resfriamento de óleo e um sistema inteligente de gerenciamento térmico. Entrega 204 cv e 34,7 kgfm de torque, o que faz com que acelere de 0 a 100 km/h em 7,8 segundos. Esta potência mostra como a calibração deve mudar de acordo com o mercado, pois alguns países tem o SUV com 224 cv - isto explica porque a marca ainda não dá detalhes da motorização no Brasil.

Tudo isso, é claro, é alimentado por uma bateria de fosfato de ferro e lítio (LFP) de 61 kWh que, de acordo com o ciclo de homologação WLTP, deve garantir uma autonomia máxima de 450 km com uma carga completa e um consumo médio de 15,5 kWh por 100 km. A fabricante ainda diz que faz uma recarga de 10% a 80% em 35 minutos. Fala-se também de uma bateria de 41 kWh, mas a empresa não deu detalhes a respeito.

Omoda 5 EV

Preços e equipamentos

Para o mercado europeu, a Omoda optou por oferecer o carro com um pacote bem abrangente de equipamentos, incluindo frenagem automática de emergência, detector de ponto cedo, assistente de permanência em faixa, carregador wirelesss para smartphones e mais. A central multimídia de 10,25 polegadas conta com Android Auto e Apple CarPlay, comandos de voz e atualizações automáticas usando a internet nativa.

O preço e a disponibilidade na Europa ainda não foram divulgados. A última vez que a empresa falou de preços para o Velho Continente foi no Salão de Xangai (China) no ano passado, quando comentou que custaria algo em torno de 35 mil euros (R$ 188.470). Já a equipe da Omoda no Brasil comentou sobre preços abaixo do BYD Song Plus, hoje vendido por R$ 230 mil, porém não disse se este é o valor da versão a combustão ou elétrica.