A BYD quer lançar seu primeiro sedã híbrido plug-in no Brasil. Sucesso de vendas na China, o modelo BYD Destroyer 05 deve vir ao país com o nome BYD King para enfrentar rivais como o Toyota Corolla Hybrid e ajudar a montadora chinesa ampliar sua participação de mercado atingindo novos segmentos.

OBingo foi até a China para conhecer de perto as novidades da BYD. Entre elas, o BYD King, que também utiliza o sistema híbrido DM-i desenvolvido pela própria marca. No caso do Brasil, segundo apuramos, a BYD optou pelo nome King por entender ser mais adequado ao nosso público. 

BYD King - sedã híbrido plug-in

Na prática, este novo BYD King é uma espécie de versão jovial do Qin Plus. Ele tem visual mais agressivo e ao mesmo tempo refinado, o que dá pra ver nos para-choques, conjunto ótico mais elaborado, rodas de liga leve aro 16" ou 17" e um design mais angular, ao contrário das linhas mais arredondadas do Qin Plus. Ele mede 4,78 metros de comprimento, 1,83 metro de largura, 1,49 metro de altura e 2,71 metros de distância entre-eixos, medidas próximas ao de um Toyota Corolla.

O interior tem visual um pouco mais limpo em comparação a outros modelos BYD e conta com um quadro de instrumentos digital de 8,8 polegadas, enquanto que a tela do sistema de informação e entretenimento possui 12,8" (15,6" na versão topo de linha).

BYD King - sedã híbrido plug-in - painel

Bem equipado, o BYD King possui comandos de voz, rede 4G, serviço de nuvem, atualizações remotas e pacote de assistência ao motorista que inclui controle de cruzeiro, assistente de permanência em faixa e reconhecimento de sinais de trânsito, entre outros itens.

Como dissemos, o trem de força é o mesmo do Qin Plus, composto por um motor 1.5 a gasolina associado a um motor elétrico. No caso do "rei" a BYD divulga consumo médio na faixa dos 21,7 km/l.

Galeria: BYD King - sedã híbrido plug-in

Na versão com bateria de 18,3 kWh, o conjunto híbrido entrega 197 cv de potência e 33,1 kgfm de torque, com aceleração de 0 a 100 km/h em 7,3 segundos. Nesse caso, a autonomia elétrica é de 120 km com uma carga e alcance que combinado supera os 1.200 km. 

Além da função de carregamento rápido DC de 17 kW, o BYD King vem com uma estação de energia móvel VtoL que suporta potência de até 3 kW, na qual o veículo é usado como fonte de eletricidade para alimentar dispositivos externos como eletrodomésticos.

ABYD ainda não fez a confirmação oficial de lançamento, mas o BYD King voltou aos planos para o nosso mercado e deve chegar entre 2024 e o ano que vem. Considerando a ofensiva de modelos que a montadora pretende trazer ao Brasil neste ano, há boas chances de que esta opção esteja no portfólio em breve. 

Com Nicolas Tavares, de Shenzhen (China)