Superando todas as previsões, as vendas de carros elétricos e híbridos bateram um novo recorde no Brasil em 2023. Foram 93.927 emplacamentos de eletrificados leves, crescimento de 91% sobre os registros de 2022, segundo o relatório divulgado pela ABVE.  

Com um bom resultado ao longo do ano, as vendas de eletrificados fecharam com chave de ouro em dezembro. No último mês do ano foram emplacadas 16.279 unidades, quase o triplo na comparação anual (5.587 em dezembro de 2022), um avanço de impressionantes 191%, quebrando todos os recordes mensais da série histórica apurada pela ABVE.

BYD Dolphin Plus - lateral

Apenas para ter uma dimensão dos números de dezembro, no mês anterior os eletrificados tinham superado a marca de 10.000 emplacamentos pela primeira vez na história. Um movimento que foi em parte resultado da antecipação de compra por conta do retorno do imposto de importação. 

Mas para além dos números recordes de vendas foi confirmada uma tendência importante de transição para os eletrificados que "vão na tomada", ou seja, híbridos plug-in e totalmente elétricos.

GWM Ora 03 Skin (teste BR)

Segundo o levantamento da ABVE, os plug-ins representaram 56% das vendas de eletrificados leves no ano, com 52.359 unidades, ultrapassando os híbridos convencionais HEV a gasolina e HEV flex (41.568), que até 2022 ainda dominavam esse segmento.

Em dezembro, os plug-in foram ainda mais longe e atingiram 70% de participação nas vendas totais de eletrificados (11.371, de um total de 16.279), puxados pelo excelente desempenho de BYDeGWM, que acabaram com o reinado tranquilo da Toyota no segmento.

GWM Haval H6 GT 2024

Ricardo Bastos, presidente da ABVE, entende que o ótimo resultado de 2023 reflete um conjunto de fatores, entre eles o anunciado aumento do imposto de importação de veículos elétricos e híbridos a partir de janeiro, que provocou uma antecipação das vendas no último bimestre.

“Os números indicam principalmente uma sensível evolução desse mercado este ano, com os veículos plug-in chegando a dois terços das vendas em dezembro, confirmando a confiança e a preferência cada vez maior do consumidor pelas novas tecnologias”.

Para a ABVE, esse amadurecimento deverá se consolidar com o novo regime automotivo Mover, anunciado pelo governo federal em dezembro. A entidade acredita que haverá maior previsibilidade, o que é atrativo para novos investimentos no segmento, e o crescimento nas vendas deve continuar, mesmo com o aumento da carga tributária sobre os veículos elétricos e híbridos importados.