O Grupo Volkswagen está dando uma pausa em seus planos de construir uma fábrica de células de bateria na Europa Oriental, já que a América do Norte parece muito mais atraente.

O fabricante de automóveis está priorizando uma instalação similar na América do Norte após estimar que poderia receber até US$ 10,6 bilhões (10 bilhões de euros) em incentivos do governo norte-americano.

A Volkswagen também está esperando a resposta da Europa à Lei de Redução da Inflação dos EUA (IRA) antes de avançar com os planos de construir novas fábricas de baterias na Europa, disse a montadora em 8 de março, de acordo com uma matéria do Financial Times.

Galeria: Gigafábrica de células de bateria Salzgitter do Grupo Volkswagen

A maior montadora da Europa disse às autoridades da UE na semana passada que esperava captar entre US$ 9,5 e US$ 10,6 bilhões (9-10 bilhões de euros) em subsídios e empréstimos federais dos EUA e outros incentivos durante a vida útil de uma potencial fábrica de células nos EUA, de acordo com o documento empresarial.

"Os planos na América do Norte avançaram mais rápido do que o esperado e superaram a tomada de decisões na Europa", disse ao FT uma pessoa com conhecimento direto da tomada de decisões na Volkswagen. A Volkswagen já tinha planos para uma fábrica de células na América do Norte, independente das instalações planejadas na Europa.

Espera-se que a Comissão Europeia publique nesta semana um Net Zero Industry Act como parte de sua resposta ao esquema verde dos EUA. Entretanto, uma versão preliminar não conseguiu impressionar os executivos da indústria de baterias, com uma queixa de "ausência de medidas concretas" e outro dizendo que as condições oferecidas pelos EUA são "muito mais interessantes".

Gigafábrica de baterias da Volkswagen em Salzgitter

Enquanto isso, o Grupo Volkswagen disse que nenhuma decisão havia sido tomada sobre a localização de suas fábricas na América do Norte ou Europa, acrescentando que continuava comprometido com seu plano de construir mais fábricas de células para uma produção combinada de cerca de 240 GWh na Europa até 2030 - assumindo que as "condições estruturais corretas" sejam criadas.

Há dois anos, o Grupo Volkswagen se comprometeu a construir seis giga-fábricas na Europa, incluindo uma na Europa Oriental, cuja abertura está prevista para 2027. A Hungria, Polônia, Eslováquia e República Tcheca estavam competindo para sediar as instalações.

A primeira das seis fábricas abre na Suécia este ano como uma joint venture com a Northvolt, na qual a VW detém uma participação de 20%. Uma segunda fábrica está em construção na Alemanha com a Gotion High-Tech da China, na qual a VW tem uma participação de 26%. A fábrica de Salzgitter produzirá novas células unificadas para veículos elétricos do segmento de volume.

AVolkswagen confirmou que outra fábrica de células será construída em Sagunto, perto de Valência, Espanha, com início de produção em 2026.

A montadora disse em outubro de 2022 que planejava decidir a localização da fábrica para a Europa Oriental nos primeiros seis meses de 2023. Os dois locais restantes ainda não foram anunciados.