Os países produtores de lítio que se cuidem, já que uma grande reserva de lítio descoberta no Irã deve despontar o país do oriente médio como o segundo maior extrator de lítio do mundo. Localizada em Qahavand, província de Hamadan, a jazida descoberta no Irã tem potencial de gerar 8,4 milhões de toneladas de lítio, metal que é essencial para as baterias que equipam boa parte dos carros elétricos à venda globalmente.

Vale lembrar que a maior produção de lítiono mundo está nas mãos de países como Austrália, Chile, China, Argentina e o Brasil – que entrará para o mercado global de lítio para baterias ainda este ano. Isso vai ocorrer por meio da mineradora Sigma, que começará a operar em Minas Gerais e já em 2023 tem previsão de produzir 270 mil toneladas do metal.

Voltando ao Irã, caso as previsões sejam confirmadas pelas primeiras exportações, isso colocaria o país na segunda posição entre as nações com recursos de lítio, ficando logo atrás do Chile.

Bateria Tesla Model 3 LFP (fonte: Munro Live)

Como é de se esperar, a descoberta das grandes jazidas de lítio no Irã certamente deverá atrair as fabricantes de veículos, bem como demais empresas especializadas em mineração para dar início às primeiras minas daqui a alguns meses.

O Ministério da Indústria Iraniano já adianta que as primeiras operações na província de Hamadan vão começar dentro de dois anos, no entanto, o governo ainda não revelou quais serão as primeiras empresas a explorar a região das jazidas, que fica localizada próxima à cordilheira de Zagros, no noroeste do Irã, que historicamente é rica também por conta de outras matérias-primas como chumbo, zinco e ferro.

Segundo uma pesquisa de 2016 realizada pelo Instituto Geológico dos Estados Unidos, o Irã é um país que conta com reservas bastante significativas de feldspato (é o segundo país do mundo), barita (quinto), gesso (quinto) e – novamente – ferro (décimo). O governo ainda garante que seu território também contém importantes jazidas de cromo, cobre, ouro e manganês, entre outros elementos (em sua maioria composta por metais) que são de grande interesse para a indústria automobilística.

É importante dizer que a descoberta dessas grandes reservas de lítio em diferentes países acaba diversificando o mercado global em relação aos maiores produtores deste metal e demais componentes na indústria automotiva o que, em tese, por consequência vai aumentar a oferta e assim baratear os custos de bateria, pois haverá maior concorrência. A questão é se isso vai estimular a chegada de mais empresas para produção do lítio ou se vai acabar caindo nas mãos das mesmas empresas de sempre.