A Mazda ficou muito famosa pelo seu motor rotativo, que equipou até esportivos durante décadas e ficou famoso pela capacidade de gerar muita potência com baixa litragem e tamanho compacto. Em 2011, o RX-8 Spirit R foi o último modelo da marca japonesa a ter esse tipo de motor até agora, voltando a equipar um automóvel com uma nova função.

O nome é longo: MazdaMX-30 e-Skyactiv R-EV. O SUV já existia como um híbrido-leve e estreia essa versão plug-in que, na verdade, o motor a combustão apenas alimenta as baterias, deixando para o motor elétrico a função de movimentar as rodas. A autonomia elétrica é declarada de 85 km com as baterias 17,8 kWh, mas é aí que entra o motor rotativo.

Mazda MX-30 e-SkyActive R-EV (2023)
Mazda MX-30 e-SkyActive R-EV (2023)
Mazda MX-30 e-SkyActive R-EV (2023)
Mazda MX-30 e-SkyActive R-EV (2023)
Mazda MX-30 e-SkyActive R-EV (2023)

É um motor pequeno, de 830 cc, com injeção direta e alta compressão (11,9:1), 75 cv e 11,8 kgfm de torque. Com um tanque de gasolina de 50 litros, gera energia para a bateria que, esta sim, alimenta o motor elétrico que movimenta o SUV, com 170 cv e 26,5 kgfm de torque. Segundo a Mazda, isso dá uma autonomia total de mais de 600 km. 

O MX-30 pode ser recarregado em um wallbox de 11 kW em 1 hora e 40 minutos, ou de 20 a 80% em 25 minutos se o carregador foi DC de 36 kW. Em desempenho, tem aceleração 0 a 100 km/h em 9,1 segundos e velocidade máxima de 140 km/h, com emissão declarada de 21 g/km. 

Obviamente não veremos esse carro no Brasil, já que a Mazda não tem um representante local. Mesmo assim, o MX-30 seria uma opção interessante ao aliar a usabilidade de um elétrico sem a dificuldade da recarga e autonomia para rodar grandes distâncias com bons números de potência e torque.