Considerada uma das maiores fabricantes do mundo no setor de veículos elétricos, a chinesa BYD planeja entrar de cabeça no mercado europeu e firmar posição na corrida pela eletrificação. Prova disso vem de reportagem recente da Bloomberg, que relata detalhes sobre o plano estratégico da marca para estabelecer fábricas no continente. A informação foi confirmada pela vice-presidente da empresa, Stella Li.

De acordo com a executiva, o objetivo da BYD para a Europa é conquistar espaço não apenas com produtos como também com fábricas - no plural. "Sim, e talvez não apenas uma, podem ser duas", disse Stella à agência. Ainda não há prazos ou contratos assinados, mas desde já a BYD já está procurando o melhor local para instalação das unidades. Por enquanto, todos os rumores apontam para algum país da Europa Oriental.

Com produção estabelecida localmente, os chineses serão capazes de fornecer maior volume de veículos ao mercado e, ao mesmo tempo, escapar das complicadas gestões alfandegárias ou possíveis sanções econômicas. Especulações indicam que a primeira das fábricas poderá ser inaugurada em 2026 ou 2027. A sede administrativa europeia da empresa, inclusive, já foi estabelecida na Alemanha e inaugurada há algumas semanas.

BYD Han 2023 (4)

A BYD já desembarcou comercialmente no continente e, por enquanto, oferece três modelos diferentes: BYD Tang, BYD Atto 3 e BYD Han, todos elétricos e importados da China. As maiores apostas estão concentradas no Atto 3, que conta com até 420 quilômetros de autonomia homologada e, com seus 4,45 metros de comprimento, integra o chamado segmento C-SUV. No mercado alemão, os preços dos modelos variam entre 38.000 e 72.000 euros (algo entre R$ 210.000 e R$ 397.000 numa conversão direta).

Esse movimento de expansão da BYD é global, tanto em termos de lançamentos de carros elétricos como no aumento da capacidade de produção. Nesse ponto, vale destacar que a gigante chinesa também anunciará em breve o início de produção aqui no Brasil, dentro de um plano para mais de uma fábrica, que produzirá carros, caminhões, ônibus e baterias. 

InsideEVs no Youtube