Mesmo que o foco principal da Volkswagen seja mudar a empresa e seus carros ao abraçar a eletrificação, o CEO da marca alemã realmente vê a tecnologia autônoma como o campo que mais transformará os carros. Herbert Diess argumenta que os carros se tornarão muito mais diferentes devido ao acréscimo de recursos de condução autônoma do que teriam se tornado apenas migrando seu trem de força para a propulsão elétrica.

A Volkswagen está reorganizando sua estrutura para conseguir produzir mais carros elétricos e eletrificados, com o objetivo final de se transformar em uma empresa exclusivamente de carros elétricos até meados da próxima década. Para isso está investindo em várias fábricas de baterias ao redor do mundo para poder fornecer baterias para todos os seus próximos veículos elétricos - a marca alemã planeja vender 1 milhão de veículos elétricos somente este ano e quer se tornar a líder global em elétricos até 2025.

Galeria: Volkswagen ID. Buzz - Salão de Frankfurt

Mas Herbert Diess tem razão quando diz que dirigir sozinho pode mudar o carro como o conhecemos muito mais do que a eletrificação. Ele foi recentemente citado pelo Automotive News pela seguinte fala:

"Essa mudança transformará a indústria mais do que os veículos elétricos ou a eletrificação. O carro se torna tão diferente quando está dirigindo de forma autônoma."

Você deve ter visto aqueles conceitos que antecipam carros autônomos - alguns têm bancos giratórios e reclináveis ​​e interiores muito pouco convencionais, enquanto outros nem mesmo têm janelas para ver a parte externa. Esses são apenas dois exemplos das principais maneiras pelas quais os carros do futuro mudarão quanto mais autônomos eles se tornarem.

Também pode ser que a condução autônoma não tenha evoluído tão rapidamente quanto pensávamos quando consideramos a quantidade de dinheiro que está sendo gasto para desenvolvê-la. Agora, existem muitas empresas, não apenas fabricantes de automóveis, trabalhando para aperfeiçoar a direção automatizada e, de acordo com o artigo original, a consultoria AlixPartners diz que o custo da tecnologia de direção autônoma cairá pelo menos 60% até o final da década.

Isso naturalmente permitiria que mais empresas usassem a tecnologia em aplicações mais acessíveis. A Volkswagen está gastando cerca de US$ 3 bilhões anualmente em software, embora nem todo o dinheiro seja reservado para a condução autônoma. Diess também disse que, embora a Volkswagen não seja líder em software,

"Estamos em uma posição muito boa para continuar a ser um competidor muito forte neste futuro mundo automotivo, em um 'novo automóvel', como o chamamos."

Siga o betfair no Twitter

Siga o betfair no Facebook

Siga o betfair no Instagram